A DOR QUE MACHUCA É A DOR QUE ENSINA.

POR MAIS QUE CHORES E SOFRAS SEMPRE HAVERÁ UMA SAÍDA.

O TEMPO MUDA AS PESSOAS, MAS AS PESSOAS MUDAM COM O TEMPO.


ELMAR - O CONSELHEIRO CERTO PARA AS HORAS INCERTAS.


11/08/2016

DEPRESSÃO – Nao deixe essa desgraça entrar



Quantas vezes não nos sentimos cansados e desacreditados? Como se os sentimentos de impotência e desesperança frente ao mundo, aos nossos projetos e ao futuro fossem tão intensos que nos amarrassem as mãos? Pois o convite a esse tempo quase parado em que precisamos nos encolher e nos aquietar um pouco pode servir como uma pausa que irá nos auxiliar a vir à tona e respirar novamente. A sensação que se tem é de resgate de força, você conseguir passar pelo turbilhão sem sucumbir, reconstituindo a potência funcional em sua existência.

Assim são os nossos enfrentamentos com os estados depressivos: nos sentimos desamparados, sem energia, a energia que tínhamos e até mesmo a tristeza nos invade. Mas conseguimos viver tal crise e superá-la, (ou nunca mais) voltando mais fortes depois deste encontro com esta desgraça.

O que acaba fazendo com que um mal-estar possa ser um sinalizador, sinalizando que um processo depressivo possa começar em sua vida. E quando vivemos um processo depressivo em início com transformação de valores, metas e incertezas, é inevitável que usemos um quantum maior de energia para reorganizar os nossos territórios existenciais, e com isto o nosso desgaste é maior, o que gera uma diminuição de nossa vitalidade, inclusive orgânica.

É importante ressaltar que a vida apresenta desafios e entraves que nos lançam nestes estados depressivos , no seu início ou no seu meio, que poderá se desencadear em um estado mais desanimador. Portanto faz parte do próprio circuíto de saúde passar por tais momentos.

O enredamento ou agravamento do estado deprimido se dá quando acontece uma paralisia emocional, um fechar-se em si mesmo que mobiliza todas as nossas reservas energéticas, remetendo-nos a um mundo frio e solitário no qual a dor de um ferimento invisível não para de pulsar.

Os dias passam, os meses se acumulam e quem sofre de depressão não consegue, e não conseguirá talvez, ultrapassar o mal-estar diário. O funcionamento psíquico e corporal opera com uma potência inferior a sua capacidade. Neste caso é comum que surjam sentimentos de culpa, ansiedade, irritação, perda de confiança em si mesmo, dificuldades de pensar, tomar decisões, vontade frequente de chorar, assim como alterações nos ritmos do sono e atividade sexual, as experiências negativas são supervalorizadas vistas com uma lente de aumento.

Por vezes são ativadas memórias afetivas de anos atrás e a vida se parece com um disco quebrado que repete a mesma faixa. Isto acontece porque as experiências não conseguem ser elaboradas. Resulta dai que não há lugar para que novos ou outros pensamentos possam surgir e o veneno fulminante do passado, escolhas erradas feitas, contamina a possibilidade de reverter a situação dolorosa.

Os provocadores de estados depressivos e da depressão podem ser os mesmos: passar por situações altamente estressantes (violência urbana, problemas de saúde (com medicamentos até desnecessários), perda de emprego, mudança de cidade, morte de uma pessoa querida.), ter uma disfunção de ordem bioquímica, uma cirurgia grave, flutuações hormonais, até mesmo uso de drogas e álcool.

A diferença se constata na duração do grau de debilitação que a pessoa apresenta E é claro cada um reage singularmente, de acordo com os seus recursos internos e sua bagagem afetiva. Para estes casos mais graves é fundamental que se tenha o apoio e a atenção da família ou amigos, que podem ir em busca de atendimento psiquiátrico, e psicoterapeuta.

Eu diria para finalizar: “é melhor ter vontade de nada, do que nada de vontade”, ou seja quando temos nada de vontade, como na depressão, estamos acorrentados num passado em que negamos a vida e desperdiçamos a força, a nossa vida por anos.

Parece com um ódio à vida e a tudo que é colorido e vigoroso. Quando passamos por uma vontade de nada, ainda assim se tem vontade. Estamos vivendo um estágio intermediário, formando um germe de mudança que logo surgirá e ganhar consistência. É necessário vivenciar este momento para investigar nossos desejos e podermos nos perguntar quais as fomes que temos, de que afetos somos capazes de experimentar.

Mas saiba que se você fez num passado escolhas erradas você abriu a porta para a entrada desta desgraça chamada depressão, você esqueceu de fechar a porta para que ela não entrasse em sua vida. Você deve saber se ainda tem tempo para voltar a fazer o que você gostaria, ou acomodar-se para sempre, em vez de escrever a sua história, então assista a história dos outros.

ELMAR